Presidiário tenta fugir mascarado de mulher mas a escolha do rosto o prejudicou

O policial usa a máscara com a qual Clodoaldo pretendia fugir
Tivesse escolhido um rosto mais apresentável, o presidiário Clodoaldo Antônio Felipe, 44 anos, teria conseguido fugir da Penitenciária Odenir Guimarães em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, mascarado de mulher. O rosto nada agradável chamou atenção ele acabou descoberto.

Clodoaldo se misturou no meio dos familiares de outros presos, mas já na saída um agente notou algo estranho naquele rosto de senhora idosa e o abordou. Ele tentou correr, mas foi imobilizado e levado para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, onde prestou depoimento.

O delegado Diogo Rincon disse que várias senhoras estavam saindo da penitenciária no dia de visitas e Clodoaldo tentou se passar por uma delas. “Ele quae conseguiu. Acredito que se tivesse escolhido um rosto menos estranho, teria conseguido obter êxito”, disse o delegado, apresentando a máscara.
 
A máscara não ajudou em nada na fuga do presidiário
Ainda segundo o delegado Diogo Rincon, Clodoaldo terá o caso analisado e poderá sofrer sanções disciplinares que podem chegar a 30 dias de isolamento na solitária. Ele está cumprindo pena por prática de roubo e não informou como conseguiu a máscara que utilizou para tentar fugir.

Diogo Rincon acredita que provavelmente algum servidor permitiu a entrada da máscara, e afirmou que as investigações estão em andamento. “Quando for descoberto o responsável, ele será punido exemplarmente”, finaliza, lembrando que esse tipo de máscara é encontrado normalmente nas lojas da cidade.


Comentários