Enfermeira é morta pelo filho usuário de drogas dias antes do Dia das Mães

Priscila era enfermeira do Samu e reclamava de problemas com o filho

Um rapaz de 18 anos foi preso acusado de ter matado a mãe dele, a enfermeira Priscila Coral Ramalho, 38 anos, na quinta-feira, 10. O crime ocorreu dentro da casa da vítima, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Ela foi encontrada pelo marido ainda com vida e chegou a ser socorrida.

Quando os policiais civis chegaram à Rua Luiz de Paula, no Bairro Estação para atender a ocorrência, a Polícia Militar já estava no local e a enfermeira já tinha sido socorrida pelo Samu (Serviço Móvel de Urgência), mas morreu ao dar entrada a Upa (Unidade de Pronto Atendimento).

Segundo a polícia, o marido da vítima ao sair para o trabalho a deixou em companhia de seu enteado e ao retornar para o almoço chamou por Priscila, mas ela não respondeu. Ao procura-la no quarto do casal, escutou o barulho do chuveiro ligado, onde encontrou a enfermeira no chão do Box.

Segundo a polícia, o marido ainda tentou reanimar a vítima e acionou o Samu. No chão do banheiro os policiais encontraram sangue. Observaram, também, que os móveis da casa estavam desarrumados, razão pela qual a perícia foi acionada para examinar o local do crime.

O filho da vítima, cujo nome não foi divulgado pela polícia, chegou ao local do crime quando as equipes ainda permaneciam ali. Como ele apresentava marcas de arranhões no rosto e no braço indicando que havia se envolvido em uma briga, foi questionado pela polícia sobre o assassinato.

Como o jovem se comportou de maneira confusa e contraditória, ele foi detido e encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Praia Grande para se submeter ao exame de corpo de delito. Em seguida ele foi conduzido à Cadeia Pública de Peruíbe, onde aguarda a Audiência de Custódia.

Foi apurado pela polícia, que o jovem era usuário de drogas, e que por várias vezes Priscila comentou com amigos e vizinhos que estava tendo sérios problemas com o filho. O caso foi registrado na Delegacia Sede de Peruíbe, que será responsável pela investigação do crime.


Comentários

  1. Nao adianta confiar em quem usa drogas, eles nao respondem pelos atos, matam pai, mae, filhos bebê s, avos. Vejo isso todos os dias, infelismente!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Enquete

O que faz mais falta no país?
Saúde
Segurança
Educação
Não sabe
Tanto faz
Votar
resultado parcial...

Anúncios