Dançou. Polícia prende médica condenada a 46 anos de prisão por vários crimes

Gabriela Corrêa, a médica monstro

Condenada a 46 anos e seis meses de prisão por formação de quadrilha, extorsão, cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e destruição e ocultação de cadáver, a médica Gabriela Corrêa Ferreira da Costa foi presa na terça-feira, 10, em Diadema, na Grande São Paulo.

Sua prisão se deu graças a uma denúncia anônima à Polícia Militar. Ela participava de assassinatos cometidos pelo Bando da Degola, em 2010, em Minas Gerais. Em 2015, quando foi condenada, admitiu ter praticado os sequestros, mas negou participação nos homicídios.

Gabriela Corrêa, que ao ser presa foi encaminhada para o 3º Distrito Policial de Diadema, estava respondendo em liberdade mesmo após a condenação. Entretanto, em junho último a Justiça de Minas Gerais determinou que ela fosse presa para cumprir a pena e passou a ser procurada.

A quadrilha que ela pertencia sequestrou e extorquiu os empresários Fabiano Ferreira Moura e Rayder Rodrigues, e após fazer saques e transferências o grupo matou as vítimas e desovou seus corpos na região de Nova Lima, na Grande BH. O crime chocou a população na época.

Na época apurou-se que os empresários estavam envolvidos em estelionato e atividades de contrabando de mercadorias importadas. Elas mantinham várias contas bancárias e movimentam grandes quantias em dinheiro. Para dificultar as buscas, o grupo decapitou e queimou as vítimas.



Comentários

Enquete

O que faz mais falta no país?
Saúde
Segurança
Educação
Não sabe
Tanto faz
Votar
resultado parcial...

Anúncios