Luz no fim do túnel. Duas pessoas afirmam terem visto Cícero em São Vitor

Cícero foi visto em São Vitor

Duas pessoas de Barra de São Francisco/ES afirmam terem visto o cidadão Cícero Novais Teixeira, desaparecido desde o dia 02 de abril deste ano, quando foi enviado para Jundiaí/SP por uma servidora do CREAS francisquense, sem os devidos cuidados.

Naquela ocasião, segundo contou os familiares de Cícero, ele foi levado até a vizinha cidade de Mantena e colocado dentro de um ônibus com destino a São Paulo. Disseram, ainda, que a servidora que o levou até a rodoviária, pediu a um estranho que o vigiasse até seu destino final.

De acordo com a informação de um dos francisquenses que o viram e que pediram para não ter os nomes divulgados para evitar telefonemas, Cícero estava em uma borracharia por volta das 09h da manhã de ontem, dia 05, em São Vitor, Distrito de Governador Valadares/MG.

O outro afirma ter visto Cícero nas proximidades de um restaurante localizado próximo a uma ponte. Os dois que alegam terem visto Cícero são de Barra de São Francisco, e o conhecem muito bem. Caso sejam verdade tais informações, o sofrimento de seus familiares terá um ponto final.

O desaparecimento

Cícero, que é alcoólatra, o que o torna relativamente incapaz, e vivia pelas ruas francisquenses, foi colocado embarcado na cidade de Mantena/MG com destino à Jundiaí. Só que seus familiares não foram informados disso e só tomaram conhecimento dois meses depois.

A procura por Cícero pode ter chegado ao fim
Como Cícero não chegou ao seu destino, seus familiares ficaram desesperados. Todas as medidas possíveis para encontra-lo foram tomadas em vão. A família de Cícero reclama da administração francisquense, que não tomou nenhuma providência para localiza-lo.

Agora a família de Cícero espera que o Município tome as providências necessárias para que tais informações sejam confirmadas e se ele realmente estiver naquela localidade, que seja resgatado e levado para os familiares em São Paulo de forma segura, sem negligência.

A equipe do Jornal Capixaba tentou entrar em contato com o CREAS para saber quais providências serão tomadas depois dessa informação, mas ninguém atendeu. Espera-se que pelo menos procurem saber se a informação procede e se era realmente ele a pessoa vista em São Vitor.



Comentários