Taradão gospel que espionava mulheres em banheiros terá que usar tornozeleira

Pastor Peterson gosta de espiar mulheres em banheiros

O pastor Peterson William Fontes, 41 anos, preso por espiar mulheres em banheiros químicos no Parque da Cidade, em Águas Claras/DF, será colocado em liberdade, mas terá que usar tornozeleira eletrônica. A decisão foi tomada em audiência de custódia realizada nesta terça-feira, 16.

O juiz Aragone Nunes Fernandes determinou que o uso da tornozeleira seja por 90 dias e o religioso não poderá sair de Brasília sem autorização judicial. Ele foi preso em flagrante ao ser surpreendido pela polícia espiando mulheres em banheiros e foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia.

Momento da prisão do pastor
Em poder do pastor da igreja Atraindo as Nações ao Altar de Deus, que responderá por crime de importunação sexual e dano, os policiais encontraram uma lâmina de serra, maçarico e fluído para isqueiro. O material era usado para abrir buracos na estrutura de plástico dos banheiros.

Ao conceder a liberdade provisória ao pastor, o magistrado entendeu que Peterson William teria que usar a tornozeleira eletrônica para monitora-lo, evitando a reiteração criminosa por causa da natureza sexual de uma das infrações e pela possível vulnerabilidade de outras vítimas.

Ao ser preso Peterson, que também é vendedor de colchão, tentou esconder que era pastor evangélico, mas os policiais descobriram que nas redes sociais ele se autodenomina “bispo do Ministério Atraindo as Nações ao Altar de Deus, radialista, escritor e apaixonado por Jesus Cristo”.




Comentários