Tragédia. Policial mata ex-companheira e o filho de três anos e depois se mata

Polícia Militar de Camboriú trabalhou na ocorrência

Uma tragédia familiar assustou os moradores de Camboriú, em Santa Catarina na última sexta-feira, 28, quando o policial militar Delmar Camargo, 45 anos, matou a tiros a ex-mulher Elenir Teresa Ottowicz, 42 anos e o filho Davi Ottowicz, 03 anos, e depois tirou a própria vida.

Lotado em Itajaí, outro Município do Estado, o cabo Delmar estava em processo de exclusão da corporação, de acordo com informações do tenente Tiago Ghilardi, do 12º BPM. Ele estava separado de Elenir há seis meses e não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com a polícia, Delmar foi à casa da ex-companheira buscar o filho pela manhã e chegou com um buquê de flores, quando os familiares da vítima estavam fazendo um churrasco. Em virtude de sua insistência em reatar o relacionamento, ele foi colocado para fora.

Inconformado, Delmar deu dois tiros na fechadura e arrombou a porta do apartamento. Em seguida derrubou Elenir com uma coronhada e quando ela estava no chão, acertou dois tiros em sua cabeça. Depois foi ao quarto do filho e também o matou com tiros na cabeça.

Em seguida ele se matou. Todos os crimes foram praticados na frente dos familiares das vítimas, incluindo o filho de Elenir de apenas nove anos. As informações são de que a violência doméstica era constante entre os dois e que havia boletins registrados contra o policial.



Comentários