quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Crime ocorreu próximo a Avenida Brasil (Foto: Reprodução)

O policial militar Raphael Henrique Santos da Silva, 31 anos, foi morto com vários tiros na tarde de terça-feira, 05, em um dos acessos à Comunidade Vila Kennedy, em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele se deslocava ao 19º BPM, localizado em Copacabana, quando o pneu de seu carro furou.

Ao descer do veículo para trocar o pneu, Raphael, que estava na corporação desde dezembro de 2015, foi surpreendido por bandidos que surgiram do nada e sem chances de defesa, tombou crivado de balas. Amigos e familiares do policial lamentaram sua morte e mostraram indignação com a violência.


Os policiais tomaram conhecimento do assassinato no momento que percorriam a Avenida Brasil e avistaram uma aglomeração de pessoas no local do crime e ao checarem o que estava acontecendo, descobriram que a vítima era o militar e acionaram o Corpo de Bombeiros, que confirmou a morte de Raphael.

As investigações estão a cargo da Delegacia de Homicídios, que ao ser acionada realizou uma perícia no local e buscou imagens de câmeras de segurança existentes na região para que possam identificar os autores do crime. Em nota oficial, a corporação lamentou a morte do policial.



quinta-feira, 31 de outubro de 2019

A violência continua em alta no Espírito Santo

Apesar de as autoridades dizerem o contrário, a criminalidade cresce assustadoramente no Espírito Santo. Para confirmar, basta acompanhar as manchetes policiais dos jornais e sites noticiosos do Estado. Dessa vez a vítima de mais um ato violento foi o trabalhador Felipe Santos Moraes, 21 anos.

Felipe Santos, que era funcionário de um Lava Jato e morava em Graúna, Cariacica/ES, teve sua casa invadida por 10 indivíduos na noite de quarta-feira, 30, todos encapuzados e um deles portando uma metralhadora. Na casa estavam também a namorada dele, os pais dela e duas crianças.


A polícia apurou que a intenção dos criminosos não era matar e sim bater em Felipe, mas alguém do bando ordenou e ele foi executado. No momento da invasão Felipe estava assistindo televisão. Sua namorada tentou protege-lo e acabou sendo atingida com um disparo na coxa e outro na nádega.

Segundo a polícia, os invasores são do Bairro Santa Rosa, no mesmo Município e tinham a intenção de apenas dar um susto em Felipe, que já havia recebido ameaças para abandonar o bairro. Pelos levantamentos da polícia, Felipe Santos não tinha envolvimento com o tráfico e nem passagem pela polícia.



quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Água fervendo brotando do chão da cozinha

Imagina uma casa onde água fervendo brota do chão. Pois foi justamente isso que aconteceu na casa de Roseane Conceição, residente no Bairro Queimadinha, em Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador/BA. Ela achou estranho o chão da cozinha começar a esquentar e perfurou o local.

Segundo Roseane, que mora no local há quase 35 anos, o piso estava esquentando com muita intensidade, razão pela qual decidiu furar o local. “Parecia uma panela de pressão. Fiquei desesperada, sem saber o que fazer e chamei os bombeiros porque a água estava fervendo”, contou ela.


Ela disse, ainda, que ao chegar no local, os bombeiros disseram que nada poderiam fazer, porque não se tratava de fogo. Para ambientalistas, o problema pode ter sido provocado porque a casa foi construída em cima de uma lagoa soterrada, e embaixo do aterro pode ter ficado matéria orgânica.

“Enquanto eles não me falarem o que está acontecendo não taparei o buraco, pois tenho medo da temperatura voltar e acontecer alguma coisa, minha casa explodir. Não sei dizer o que está acontecendo. Estou com muito medo, pois meu neto, minha filha e eu moramos nessa casa”, disse Roseane.
                                                                                                       



segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Os cães eram abatidos e a carne vendida nas feiras livres da cidade

Cerca de quarenta cães e sete gatos foram resgatados de uma casa no Residencial Beira-mar, no Bairro Meaípe, em Guarapari, no Sul do Espírito Santo. Os animais foram resgatados por uma equipe do Centro de Controle de Zoonoses, com apoio da Polícia Militar, na tarde de sexta-feira, 18.

A ação ocorreu após denúncias de que os animais estavam sendo mortos e a carne utilizada para fazer linguiças, que eram vendidas na feira da cidade. Os responsáveis pela residência foram encaminhados à Delegacia de Polícia e os animais para o Centro de Zoonoses, onde receberam tratamentos.
  
Alguns cães mal se mantinham de pé de tanta fome
Lorena Santos da Silva, gerente de Vigilância Sanitária, disse que no local foram encontrados vários animais doentes e com muita fome. “O espaço era insalubre, sem condições de abrigar pessoas e animais. Agora todos estão em segurança e já foram acolhidos por nossa equipe”, garantiu Lorena Santos.

Os criminosos, cujos nomes por segurança não foram revelados, responderão por crimes de maus-tratos a animais, posse ilegal de animais silvestres (na casa havia um papagaio sem registro), e comercialização de produtos inapropriados para consumo humano, segundo o delegado Marcelo Santiago.

Situação dos animais em cativeiro
O delegado afirmou que recebeu denúncias de que um família tinha diversos cachorros em casa e que vendiam carnes desses animais em feiras, além de fabricarem linguiças. “No local deparamos com dezenas de animais subnutridos, muita sujeira e falta de alimentação para os animais”, disse o delegado.


Ao finalizar, o delegado Marcelo Santiago disse que a filha do casal tentou desviar o foco dos policias de um cômodo onde foram encontrados restos mortais dos animais. Além de carcaças de animais mortos nesse porão, os policias encontraram outras carcaças espalhadas pelo entorno da casa.




sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Incêndio se aproxima do Bairro Campo Novo

O incêndio que completa quatro dias em uma área de reserva natural em Barra de São Francisco, no Noroeste do Espírito Santo, que já estava controlado, ressurge, passa pelo Loteamento Justinópolis, no Bairro Irmãos Fernandes, se aproxima do Bairro Campo Novo e do Córrego da Penha.

Iniciado na terça-feira, 15, o fogo destruiu uma área imensa de vegetação, consumindo árvores e matando animais silvestres, além de colocar em risco a vida das famílias que moram nas proximidades de onde o incêndio ocorre. Pessoal do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil estão no local.

Moradores do Loteamento Justinópolis temerosos...
De acordo com os homens do Corpo de Bombeiros e pessoal da Defesa Civil, o incêndio está difícil de ser controlado por falta de equipamentos próprios e pela dificuldade de acesso ao local. Pessoas que acompanham o acontecimento sugerem pedir ajuda a bombeiros mais próximos ou fazer um mutirão.

Apesar de não haver nenhuma evidência até o momento, uma vez que os esforços estão concentrados em debelar o incêndio, várias pessoas suspeitam que o incêndio seja de origem criminosa e há quem fale até que o objetivo é a criação de um futuro loteamento no lugar da área de reserva natural.

...com a aproximação do incêndio
O que se espera é que as autoridades policiais apurem se as suspeitas realmente se confirmam e, caso confirmadas, que os responsáveis sejam obrigados a reflorestar a área. “Isso já aconteceu uma vez na área próxima ao Pinicão da Cesan”, disse um cidadão que não quer ser identificado.

Veja o ressurgimento do incêndio no vídeo gravado pelo Mazinho do Hospital, que está acompanhando de perto todo trabalho de contenção do incêndio:




quinta-feira, 17 de outubro de 2019

O fogo foi se alastrando de mansinho até ficar incontrolável

Desde terça-feira, 15, que a uma matinha localizada em um morro nos fundos do Posto Milcar, situado na saída para Ecoporanga, no Bairro Irmãos Fernandes, em Barra de São Francisco/ES, está queimando sem parar e nenhuma providência aparente está sendo tomada para conter o incêndio.

Na noite desta quinta-feira, 17, a situação piorou, pois o incêndio ficou descontrolado e tomou proporções inimagináveis, destruindo desde a vegetação rasteira a árvores enorme. Tudo isso sem contar a quantidade de animais silvestres que acabaram morrendo em decorrência desse incêndio.

Curiosos que acompanhavam de perto o avanço do incêndio temiam pela vida das pessoas que residem nas proximidades, haja vista que o incêndio poderia alcançar casas na região. A revolta pela falta de atenção por parte das autoridades no sentido de conter o incêndio era intensa.

Do centro da cidade dava pra ver nitidamente o avanço do incêndio
De acordo com populares que estavam próximos ao local vendo com temor o avanço das chamas destruindo a reserva florestal, não havia aparecido ninguém do Corpo de Bombeiros no local. “Corpo de Bombeiros? Existe isso em Barra de São Francisco? Se existem nunca vi”, disse Maristela Fagundes Teixeira.

Outro cidadão indignado era o pedreiro Joaquim Alves de Oliveira Júnior. “Ouvi dizer que Barra de São Francisco agora tem Polícia Ambiental. Onde eles estão? Se fosse para punir pessoas humildes do interior por causa de passarinhos presos, eles apareceriam com certeza”, disse Joaquim, revoltado.

Também revoltado com o incêndio, outro cidadão que pediu para não ser identificado, levantou a suspeita de que o incêndio seja criminoso, com objetivos comerciais. “O modus operandis é o mesmo da área em frente ao Pinicão da Cesan, onde colocaram fogo e depois fizeram um loteamento”, disse ele.

Com base na declaração do cidadão, o que dá para entender é que há a possibilidade de que o incêndio tenha sido provocado para acabar com a reserva ambiental e o local ficar livre para lotear. Trata-se de uma suspeita grave, que precisa ser investigada pelas autoridades policiais francisquenses;

Assista o vídeo:
                                                                                                                             

Veja mais fotos:








Edinho Pereira perde direitos políticos por mais cinco anos
O Município de Barra de São Francisco/ES protocolou um pedido de cumprimento da sentença que condenou o ex-prefeito Edson Henrique Pereira, o Edinho Pereira, e a Rádio Jovem Barra FM, por Improbidade Administrativa na contratação irregular de artistas durante sua administração.

O pedido se deve ao fato de a sentença já ter transitado em julgado, sem possibilidade de recursos por parte dos condenados. Segundo o representante do Município, até o momento apenas o nome de Edinho Pereira foi lançado no Cadastro de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa.

O Município francisquense, por meio de sua procuradoria, requer a comunicação ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) da perda dos direitos políticos de Edinho Pereira por cinco anos, bem como o pagamento da multa igual a 15 vezes o valor de sua última remuneração devidamente atualizada.


Vale destacar que a última remuneração de Edinho Pereira em novembro de 2006, ocasião em que teve o mandato cassado por corrupção e substituído por Waldeles Cavalcante, foi no valor de R$ 6.299,91, proporcional a sua remuneração como chefe do Poder Executivo, que era de R$ 7 mil.

A Rádio Jovem Barra, da qual Edinho Pereira é sócio e beneficiou se valendo do cargo de prefeito, foi condenada a não contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

A emissora foi condenada, ainda, a pagar uma multa de duas vezes o valor despendido do Município na época para a contratação irregular de artistas. O valor, que na ocasião foi de R$ 25.850,00, além de ter que ser devolvido em dobro, ainda terá que ser atualizado monetariamente.




terça-feira, 15 de outubro de 2019

Crime aconteceu em Vila Pavão

Cansada de sofrer violência doméstica e não obter ajuda por parte das autoridades policiais, as quais recorreu por oito vezes, a lavradora Balbina Santos da Conceição, 48 anos, acabou matando o marido Aparecido Salustiano dos Santos, 49 anos, o Adelino, com vários golpes de faca pelo corpo, além de arrancar-lhe o órgão genital.

O crime aconteceu no domingo, 13, em Vila Pavão/ES. Balbina fugiu após o crime, mas na segunda-feira seguinte se apresentou no DPJ de São Mateus, onde confessou a prática do crime e disse que após matar o marido, tentou carona para fugir para Vitória, mas logo depois ligou para terceiros dizendo que havia matado o marido.

Em depoimento, Balbina informou que tinha enterrado o corpo de Adelino em uma cova rasa nos fundos da casa onde residiam, fato confirmado pela perícia técnica que esteve no local. De acordo com informações, o corpo de Adelino apresentava várias perfurações na garganta, e o pênis estava decepado e colocado dentro da bermuda.


Trata-se de mais um crime que poderia ter sido evitado, se as autoridades policiais realizassem o seu trabalho com seriedade. Ficou apurado que Balbina já havia registrado oito ocorrências contra Adelino por violência doméstica, mas ele nunca chegou a ser punido e Balbina continuava violentada, até decidir se livrar do marido, matando-o.

O corpo de Adelino foi encaminhado ao SML (Serviço Médico Legal) de Linhares, onde depois de periciado, foi liberado para sepultamento. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e Balbina permanecerá presa, à disposição da justiça. Conhecidos de Balbina afirmaram que ela finalmente está livre da vida sofrida que tinha junto ao marido.




Postagens mais antigas Página inicial

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *