terça-feira, 30 de julho de 2019

Tragédia anunciada. Barracos em morro interditado correm risco de desabamento

Viver neste local é como se estivesse na corda bamba

Um morro com várias residências no Bairro Pires de Albuquerque, em Mantena/MG, local inclusive condenado pela Defesa Civil, desafia a capacidade administrativa do prefeito João Rufino, que apesar de conhecedor do grave problema, até o momento não moveu uma palha sequer para evitar uma tragédia anunciada.

A situação dos moradores do local se torna ainda mais dramática com a proximidade do final do ano, ocasião em que acontecem as chuvas e o morro, sem qualquer medida de proteção, corre o risco de deslizamento, que poderá provocar muitas mortes. Falta, segundo moradores, interesse por parte do prefeito.

“Eu e meus familiares vivemos aqui porque não temos condições de morar em outro lugar e não quero ficar dormindo pelas ruas”, disse “seu” José Bento, acrescentando que toda vez que começa a chover forte, seu coração dispara e o medo de um desmoronamento a qualquer momento toma conta de todos.

De acordo com os moradores, o bairro só é lembrando por ocasião das eleições, quando diversos políticos aparecem prometendo mundos e fundos e depois de eleitos desaparecem e só retornam quatro anos depois. “Além do perigo de desabamento do morro, as ruas estão abandonadas”, disse o morador Carlinhos.

A residência embaixo do morro seria a
primeira atingida com o desmoronamento
Afirmam os moradores, que João Rufino foi um dos que apareceram nas últimas eleições com mil e uma promessas, inclusive calçamento para o bairro, mas ao se eleger nunca mais voltou ao local. “Acho que ele nem sabe mais onde fica nosso bairro. Mas no ano que vem estaremos esperando por ele”, enfatizou Dona Ana.

Os moradores têm razão, pois a informação de que o bairro seria calçado foi divulgada em sites da região. Mas foi apenas promessa, já que os moradores estão esperando até hoje pelo tão sonhado calçamento. “Queremos a construção de um muro de antes que uma tragédia aconteça”, reivindica o morador João Alves.

Apesar da tragédia prestes a ocorrer, o prefeito João Rufino até o momento nada fez para evitar que isso ocorra e parece não estar interessado na solução do problema. “A nossa situação é séria, moço. A gente não tem uma vida de paz nesse morro, com medo de a qualquer momento tudo descer”, desabafa Maria José Almeida.

O temor dos moradores faz sentido, pois os barracos na beirada do barranco podem desmoronar no caso de um período chuvoso mais longo. A equipe do Jornal Capixaba tentou manter contato com o prefeito João Rufino sem êxito, pois um servidor informou que naquele momento ele estava em visita ao interior do Município.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *