terça-feira, 3 de setembro de 2019

Operação contra corrupção em delegacia tem investigador preso e delegado morto

Corrupção policial assusta ubaenses

Uma ação conjunta do Gaeco e Corregedoria da Polícia Civil, foi deflagrada nesta terça-feira, 03, em Ubá e Juiz de Fora, em Minas Gerais. Foram expedidos quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão. Foram presos um investigador, um advogado e uma ex-estagiária da delegacia.

O objetivo da operação é apurar o esquema de corrupção liderado por policiais e funcionários da Delegacia Regional de Ubá, Município localizado na Zona da Mata. Um delegado alvo da ação foi encontrado morto na Linha Amarela, no Rio de Janeiro e o motivo de sua morte está sendo investigada.

Segundo o MP, “foram revelados indícios de que policiais da Delegacia Regional de Ubá, e terceiras pessoas ainda a serem identificadas, tenham agido com intenção de praticar os crimes de tráfico e associação, peculato, corrupção passiva e advocacia administrativa, todos do Código Penal”.


As investigações correm sob segredo de justiça, e por isso o mérito das investigações e os nomes dos envolvidos, não serão revelados, conforme membros do MP. Mas afirmaram que as investigações continuam com o foco apurar condutas de agentes públicos e terceiras pessoas de Ubá.

Além do Gaeco e da Corregedoria da Polícia Civil, as promotorias de Justiça da Comarca de Ubá também participaram da operação. Ao todo foram cinco promotores de Justiça, cinco delegados e vários agentes da Polícia Civil os participantes da ação, que chocou a sociedade ubaense.

Com relação ao delegado encontrado morto dentro de um carro na linha amarela, no Rio de Janeiro, e que era um dos alvos das investigações, a suspeita é de que ele tenha praticado suicídio. “É apenas uma suposição, pois a causa da morte será divulgada assim que confirmada”.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *