terça-feira, 24 de setembro de 2019

Vítima da vaidade. Cantora gospel morre após complicações com lipoaspiração

Fernanda é mais uma vítima da ditadura da beleza

A pastora e cantora gospel Fernanda Daibert de Albuquerque, 41 anos, foi mais uma vítima da vaidade. Ela morreu na sexta-feira, 20, em virtude das complicações depois de uma cirurgia de lipoaspiração. Ela chegou a ter alta duas vezes em uma clínica particular, cujo nome não foi divulgado.

A cantora, que morava em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte/MG, decidiu fazer a lipoaspiração no final de agosto, mas as complicações provocaram a sua morte prematura. Fernanda Albuquerque, que era casada com um jogador de futebol, deixou três filhos.


Alex Dias, amigo da família, disse que no dia 30 pela manhã a levou para casa depois de ela ter alta hospitalar. Ele relatou que no sábado Fernanda não estava se sentindo bem, no domingo apresentava falta de apetite e náuseas, condição que piorou na segunda-feira, quando seu rosto inchou e ela passou mal.

Quando foi encaminhada ao CTI do Hospital Dr. Célio de Castro, em Belo Horizonte, Fernanda já não levantava, não tinha força nem para falar direito e saiu de casa inconsciente. Ela iniciou sua carreira religiosa aos 23 anos, ao ficar viúva. Foi candidata a deputada federal em 2018, mas não se elegeu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *